Adubação Orquídea Substrato

Cymbidium-SUBSTRATO / ADUBAÇÃO

SUBSTRATO

Cymbidium pode ter espécies terrestres, rupículas (vivem em pedras) e epífitas (que vivem em árvores).

Para saber o substrato ideal, saber o nome da espécie também é importante, mas se você não sabe, meu conselho para substrato é utilizar pedra brita lavada e esterilizada, pois assim você terá maior chance da sua planta se desenvolver bem, já que abrigará ao gosto de dois grupos: rupículas e epífitas, e para essas, a terra vegetal pode ser faltal, visto que a terra asfixia as raízes, e favorecem ao apodrecimento delas.

Outras opções igualmente funcionais a brita são os pedriscos de rio e a argila expandida.

ADUBAÇÃO

Quando plantada em vasos,  e tendo em vista que a maioria dos substratos é neutra em nutrientes, a adubação se faz necessária.

Você pode optar por uma adubação orgânica, por exemplo com farinha de osso e torta de mamona (lembrando que cuidado com as crianças e animais, em virtude da toxidade).adubação

Ou pela adubação química, particularmente sempre a minha opção, você pode usar, na época pré-floração (verão no hemisfério norte e outono no hemisfério sul, como no Brasil).

O NPK do tipo 10-5-15, 20-15-30… e por aí vai, é muito útil de se ter em casa. Quanto a numeração ela pode variar, o importante é que a maior proporção seja a de potássio (K), a menor proporção seja a de fósforo (P) e o nitrogênio seja balanceado entre os dois, sendo maior que a quantidade de fósforo e menor que a de potássio, como descrito nas duas fórmulas acima. Essa adubação é pré-floração, meses antes do inverno (hemisfério sul) e verão (hemisfério norte).

OBS: Estou colocando ambos os hemisférios pois tenho leitores de várias partes do mundo, e se eu colocar como referência somente para o Brasil, não irei ajudá-los, visto que estão em estações do ano inversas as nossas.

Já após a floração, deverá ser invertido a proporção entre nitrogênio e potássio, ou seja menos potássio e mais nitrogênio, isso para favorecer o crescimento da planta, já que ela não estará em época de floração, estará em processo vegetativo e depois de crescimento (época que surgem novas folhas e novas mudas). Nesse caso, o NPK poderá ser 15-5-10, 30-15-20 ou similares.

Além disso, ela precisará de outros nutrientes: cálcio (Ca), magnésio (Mg) e enxofre (S), dentre outros em menor quantidade.

Dificilmente um adubo vem apenas com os 3 macros nutrientes: fósforo, potássio e nitrogênio, leia a embalagem para saber sua composição.

Ah! E lembrando o que eu já disse aqui no blog anteriormente, Cálcio e enxofre são quimicamente incompatíveis, portanto você sempre precisará de ao menos dois tipos de adubos e intercalá-los, um com cálcio e outro com enxofre, pois não se pode conter na mesma embalagem cálcio e enxofre.

O ideal é calcular de forma que a porção de adubo corresponda ao proporcional para um período de 15 dias, assim, a cada 15 dias você alternará os adubos.

Se por acaso você encontrar alguma embalagem em que ambos estiverem na fórmula, esse adubo não merece credibilidade.

OBS1: Lembrando que, eu estudo muito sobre adubação e minhas fontes são baseadas em livros especializados, vendidos principalmente para cultivadores, sejam comprados no Brasil ou fora do País, portanto prefiro manter as informações que adquiro através dessas fontes, sem desmerecer nenhum site, pois acredito que muitos acabam por seguir a mesma preocupação que eu em fornecer informações o mais precisas possíveis e embasadas em estudos científicos.

OBS 2: Como eu sempre digo, mantenha o hábito de aguar bastante a sua planta antes de adubar para tirar vestígios da adubação anterior.

OBS 3: Evite adubos que contenham ureia, sim ela fornece nitrogênio, mas sem querer me prolongar muito, a absorção da ureia é mais lenta que a do nitrogênio livre de ureia.

Deixe o seu comentário