Orquídea

Cuidados básicos com a orquídea Vanda

Sempre gostei muito de flores, mas nunca tive uma planta sob minha total responsabilidade. Eis que aconteceu já faz uns 2 ou 3 anos. Comprei minha primeira flor e comecei com uma que não é tão fácil cuidar: uma Vanda.

Pois é!

O que quero dizer com isso? A Vanda não é uma orquídea que dá pra deixar dias sem regar, sem adubar, sem luz… Mas apesar do terror que me fizeram no início, dizendo que é difícil e tal… No final das contas, ela tá aí comigo até hoje e lindíssima; e não faço nada além de regar todos os dias e adubar a cada 15 dias. Só! Não é difícil, muito pelo contrário, é muito fácil!

Já sabia que as orquídeas não florescem tanto quanto as margaridas, mas as flores duram muito! A floração da minha vem desde o dia 20 de agosto! Até hoje está florida!

E a cada 4 meses ela dá flor! É uma recompensa ver o brotinho saindo, sinal de que estou cuidando certo.
Vale a pena!

A natureza é perfeita! obra de Deus!

Agora vamos às dicas básicas para o cultivo da orquídea Vanda:

1) Borrifar com água todos os dias, pelo menos 3x nos dias quentes e 2x no máximo no frio (tarde e final de tarde)
2) Adubar a cada 15 dias (dependendo do fertilizante, pode ser a cada 7 dias se a planta estiver debilitada) (Aqui está o segredo da floração)
3) Luz: não deixe tomar sol direto, mas também não na sombra completa. O meu telhado é “transparente” (vidro bem grosso, não sei o nome).. então passa luz suficiente (em torno de 70%). Um jeito de saber se está tudo ok na iluminação é olhando para sua orquídea. Se a cor estiver um verde muito escuro, é sinal de pouca luz. Se a cor for um verde muito claro, quase amarelo, é sinal de que recebe muita luz.

É isso!
Qualquer dúvida sobre o assunto, faço questão de ajudar a esclarecer.