Orquídea

Keikis/mudas– os bebês das Orquídeas

Estou retornando as atividades do blog, espero que vocês que me visitam fiquem felizes com a notícia, pois eu estou muito contente em retornar!

Resolvi começar a escrever sobre as dúvidas mais comuns e interessantes que recebo.

Bom…
Como já recebi muitas dúvidas de pessoas que não sabem o que fazer com os Keikis ou keikes, essa será a primeira matéria dessa nova fase.
Quer saber como separar da matriz?
Como plantar?
Como incentivar o surgimento das mudas?
Então, vamos lá!

Mas você sabe o que é um Keiki?
A palavra keiki ou keikis (no plural), tem origem no Hawaii (Havaí), e quer dizer bebês.
Os Keikis são aquelas mudas de orquídeas que aparecem, geralmente, na haste floral ou no pseudobulbo da orquídea.
Eles são mais comuns nas orquídeas Phalaenopsis, Epidendrum e Dendrobium.

É possível incentivar o surgimento de keikis?
Sim. É possível e mais comum do que você imagina.
Existem hormônios vegetais que podem estimular o nascimento deles.
O que os produtores desses hormônios recomendam é aplicá-lo no “nó”da haste floral ou pseudobulbos, e até na base.

keiki
O fato é que nunca vi vendendo aqui no Brasil, mas também não procurei. Já para quem tem facilidade de viajar, nos USA não é difícil de achar.
Outra maneira, e essa vale para as Phalaenopsis, é aplicar canela em pó na superfície do vaso de uma Phal em floração. Já falei sobre isso aqui no blog, onde explico sobre a opção de cortar ou não a haste depois que as flores caem.
Não leu? CLIQUE AQUI!
Uma curiosidade que talvez você não saiba… essas mudinhas são geneticamente idênticas às suas matrizes (mães). Então suas flores, serão iguais.

Como cuidar do keiki?
Nos dias quentes, é importante borrifar água sobre o keiki e suas raízes, pelo menos uma vez ao dia. Nos dias frios, pode-se alternar.
Algumas pessoas também já iniciam a adubação de crescimento ou utilizam o próprio hormônio de estimulação para adubar.
Minha experiência e como eu faço…
Quando eu dou algum suplemento ao keiki, geralmente é só o superthrive, e apenas 1 vez no mês, mas só a partir do momento que surgem as raízes, e se separo da matriz, suspendo por pelo menos 30 dias ou até que o keiki demonstre que não está em dormência.

Quando separar da matriz(mãe)?
Essa eu acho que é a pergunta campeã quando me perguntam sobre mudas.
Bom…
O que eu recomendo é a partir do momento que ele tiver 3 raízes ou mais e cada uma deve ter pelo menos 3cm.

Como separar da matriz(mãe) quando o keiki está na haste floral?

As mudas de Phalaenopsis, por exemplo, podem nascer tanto na base, quanto na haste.
Quando o keiki está em uma haste…
Se a matriz está presa em uma árvore, eu não corto o keiki da haste, apenas amarro no tronco bem firmemente, de forma que as raízes fiquem encostadas. Em poucos meses ele começará a grudar no tronco também.
Se ele estiver em um vaso, você pode replantar só a muda ou então a mãe e o “bebê” no mesmo vaso. Aproveite para trocar o substrato!
Eu tenho a impressão de que quando eles são plantados juntos, de alguma forma a matriz ajuda no desenvolvimento do keiki. Não sei se realmente acontece, mas é algo que eu percebo nas minhas.

Para retirar o keiki da haste, pode-se cortar cerca de uns dois dedos abaixo do ponto que ele surgiu e deixar o que tiver de haste para cima. Esse pedaço de dois dedos de haste, ajudará a fixar a muda no vaso.
Coloque canela em pó no corte que foi feito na haste que ficou na matriz e também na haste que ficou com o keiki.
Depois de replantar a mãe, coloque cuidadosamente o keiki ao lado e com cuidado procure enterrar um pouco suas raízes. Se sentir que não ficou firme, faça um tutor com um palito de churrasco e amarre no pedaço haste onde está o keiki.

Como separar da matriz(mãe) quando o keiki está no pseudobulbo ou na base?

O keikis de Dendrobium, por exemplo, geralmente nascem de um nó do pseudobulbo.
Se esse for o caso da sua…
Basta destacar delicadamente o keiki do pseudobulbo, não precisando cortá-lo. O corte é opcional. Tem pessoas que cortam e outras não. Eu como espero a muda estar bem crescidinha, não corto.
Ah! Para destacá-la, segure na base, naquela parte mais gordinha, assim você não corre o risco de quebrá-lo.

Posso adubar o keiki após plantá-lo?
Eu não recomendo.
O que eu prefiro fazer é, depois de colocá-lo no vaso, aguardar até que eu perceba que ele cresceu um pouco, que teve alguma mudança desde o plantio. Só aí eu começo a adubar.
Isso é preferência minha. Tem pessoas que começam a adubação já no dia do plantio.
Cuidar de orquídeas na verdade não tem bem uma receita de bolo. Vai muito das experiências. O que dá certo para um, às vezes não dá para outro.
O que posso e procuro fazer é mostrar como eu faço e vem dando certo, ok!?

Espero que tenham gostado!
Você pode me dar um feedback clicando, no fim da postagem(parte rosa) em: dica útil, interessante, legal ou gostei.

4 Comments

Deixe o seu comentário