Orquídea

Orquídeas em Apartamento – Dicas para cuidar

Orquídeas são minhas flores preferidas. Delicadas e lindas, com detalhes, formatos e cores surpreendentes. Gosto muito de ver quando um botão está desabrochando. Um dia um botãozinho, no outro uma flor linda! Além disso, as flores de um modo geral, transformam o ambiente e ajudam na decoração da casa.

Esses dias atrás, comprei uma orquídea aqui pra casa que ficou muito lindona no aparador da sala de jantar. Para que ela durasse bem e ficasse bonita por mais tempo, fui pesquisar algumas dicas para o cuidado com as orquídeas em apartamento. Sinceramente, o cuidado com as flores não é meu forte. Na maioria das vezes elas acabam lá no hospital – que é a casa da minha mãe! Isso porque passo o dia todo fora e as janelas do apartamento ficam quase sempre fechadas. Mas estou me dedicando! Tem uma plantinha lá em casa que tá durando mais de 4 meses (recorde)!

Se você também têm dúvidas sobre o cuidado com as flores no apartamento, confira essas dicas (com informações do site SOS Orquídeas) sobre luz, umidade, ventilação, rega e adubação das orquídeas:

orquideas-em-apartamento-dicas-para-cuidar

Luz

Não deixe as orquídeas expostas à luz solar pois existe uma grande probabilidade das folhas sofrerem queimaduras;
A iluminação deve ser utilizada de forma indireta – ou seja com alguma proteção entre a planta e o sol, por exemplo, uma cortina;
O ideal é que o sol recebido indiretamente pela orquídea seja o da manhã;
Recomenda-se deixar a orquídea entre 50 a 70% na sombra;
Se as folhas da planta estiverem amareladas isso é um sinal de que ela está recebendo luz em excesso;
Se as folhas apresentarem-se estreitas, longas e de cor verde bem escura isso indica que a iluminação está deficiente.
Temperatura, ventilação e umidade
As orquídeas toleram variações de temperatura entre 10 a 400º C, mas a temperatura ideal fica em torno de 25 graus;
Deve-se evitar ventos fortes e canalizados diretamente nas plantas;
As orquídeas são adaptadas a condições de umidade do ar relativamente elevadas;
Em regiões mais secas, recomenda-se borrifá-las com água periodicamente;
Apesar de gostar de umidade, ventilação e claridade, as orquídeas não suportam ficar expostas diretamente ao vento, sol e chuva.

Rega

Orquídeas não gostam de ter água parada nas raízes, por isso não utilize o prato que fica embaixo do vaso;
Para saber o momento certo de regar a planta toque o substrato (a “terrinha”) com o dedo indicador e sinta se ele está seco ou úmido. Se estiver bem úmido, nada de água. As regas devem ser feitas apenas quando o substrato estiver seco;
Para regar a orquídea, leve o vaso para uma pia ou um tanque e deixe a água encharcar a planta até escorrer pelos furinhos do vaso. Molhe inclusive na parte debaixo das folhas. Deixe escorrendo por alguns minutos antes de voltar o vaso para o lugar em que ele estava;
Se a planta estiver florida, tome cuidado para não derrubar água na flor. Flores molhadas atraem pulgões, fungos e bactérias;

Adubação e cuidados gerais

Evite o uso de vasos muito grandes;
Pode-se usar tanto os vasos de barro como os de plástico;
A adubação pode ser suspensa nos meses do outono e inverno;
Para o cultivo das orquídeas, o substrato é de fundamental importância. não devemos nunca usar qualquer tipo de terra para plantá-las, já que seu substrato deve possibilitar uma fácil drenagem. O de uso mais comum é a fibra de xaxim;
Você já ouviu falar no NKP? Um adubo mineral produzido pela indústria que contém os nutrientes que as plantas mais necessitam para um crescimento saudável: nitrogênio, fósforo e potássio. O produto pode ser comprado em casas de insumos agrícolas e deve ser aplicado a cada duas semanas, na proporção de 1 colher (café) por litro de água, durante a primavera e o verão. Escolha a opção NPK 20-20-20.