Orquídea

Pragas e doenças que atacam as orquídeas

Pragas e doenças que atacam as orquídeas: Pulgões

Sua orquídea está com a aparência de fraca? Com crescimento lento ou sem crescimento? Com as folhas enrugadas e distorcidas?
Saiba que esses são sintomas característicos dos pulgões.

 Existem pulgões brancos, amarelados, pretos e esverdeados.

orquídas

Esses pequeninos insetos sugadores são muito fáceis 

de serem localizados!

Eles andam pelos pseudobulbos, folhas (partes superior e inferior), na base e até nas flores.

A reprodução deles é muito rápida e, quando a colônia fica muito cheia, alguns deles migram para outras plantas.

Os pulgões sugam a seiva e os nutrientes da orquídea e podem, em pouco tempo fazer um estrago e até levá-la à morte.

O problema não fica restrito ao fato de sugarem a seiva, mas também, como excretam um líquido melado e doce, atrai formigas e um fungo chamado fumagina.

Procure inspecionar bem suas plantas antes de comprá-las e sempre, sempre, sempre deixe as plantas novas afastadas das antigas. Isso, porque esta é a forma mais comum de trazer pulgões para casa.

É importante também, manter as suas orquídeas afastadas pelo menos um palmo uma da outra, pois se as folhas das orquídeas estiverem próximas, facilita a passagem dos pulgões de uma para a outra.

Ah! Curiosidade…

Quando a planta está muito infestada, parece que alguns pulgõeorquídeass desenvolvem asas para migrarem para outras orquídeas, então tente detê-los nos primeiros sinais, ok?

Mas como tratar?

Primeiro passo é isolar a planta infestada, depois utilize um inseticida (vendido em casas agrícolas) próprio para pulgões. Ah! O tratamento precisa ser repetido mais duas vezes, com intervalo de 7 a 10 dias entre elas. Desta forma, se ficou algum inseto ou ovos, serão exterminados.
Se o caso for de uma ou duas plantas atacadas, você pode fazer uma receitinha natural.

Receitas Naturais:
– Óleo de Neem ou Nim ou Nem (cada um chama de um jeito). Aplique conforme o rótulo. Não é tóxico!.
– Calda de fumo de rolo:
100g de fumo de rolo picado e fervido em 1,5 litro de água. Depois de ferver, acrescente 1 colher rasa de sabão de coco, pode ser em pó ou detergente de coco. Espere esfriar e borrife nas plantas infectadas. Algumas horas depois ou no dia seguinte, convém lavar com água corrente o substrato do vaso.
– Retirada manual:
Podem ser retirados com cotonete embebido em água com detergente ou em óleo mineral.
Podem também ser removidos com fita crepe. Basta aplicar a fita sobre eles, que ficarão grudados. Um mínimo apertão e eles já eram!
Outra opção é mergulhar a orquídea inteira na água que em alguns minutos todos estarão na superfície…
Existem várias formas naturais e a imaginação é o limite!

Curiosidade 1…

Você sabia que a joaninha é um predador natural dos pulgões?

Então, se encontrar joaninhas no seu jardim, fique feliz!

Curiosidade 2…

O pulgão excreta um líquido açucarado que atrai as formigas, mas o problema não é só a presença delas, e sim o fato de que elas auxiliam na proteção do pulgão. Como?  Algumas espécies de formigas guardam os ovos dos pulgões em seus formigueiros durante o inverno. Por isso, às vezes, é tão difícil acabar com eles. Na verdade é que os ovinhos não foram destruídos.

Dica:

– Observe se, além dos pulgões, apareceram formigas também. Nesse caso, procure por inseticidas que matem tanto pulgões como formigas.

 

Deixe o seu comentário