Orquídea

Saiba mais sobre: Adubação

A adubação é fundamental para oferecer todos os nutrientes necessários ao desenvolvimento adequado da planta.

As orquídeas precisam de “alimento” para crescer e fluorecer.
O objetivo da adubação é justamente atender a essa necessidade.
Orquídeas que não recebem adubações regulares, tendem a folhas com tamanhos menores e com verde sem vida, quando florescem, suas flores são pequenas, às vezes mal-formadas, e a haste produz de 2 a 4 flores. O que é muito pouco para uma orquídea adulta.

Se você quer ter orquídeas dignas de capas de revistas, você deve fazer uma adubação regular, ou seja, frequente, que ocorre em períodos determinados. No decorre deste Post vou explicar melhor o que você deve fazer.

ADUBAÇÃO NATURAL

O orquídea até sobrevive sem adubo, isso porque ela recebe do ambiente “poeira”, fezes de aves… mas só estes nutrientes não são o suficiente. A adubação natural só é eficaz quando a orquídea se encontra no seu habitat de origem, lá existe um ciclo de vida, uma quantidade de sedimentos, presença de animais… que acabam nutrindo a planta. É um ciclo natural.
Quando retiramos a orquídea da natureza, por mais que tentemos criar um habitat similar, nunca conseguiremos reproduzir de forma a garantir a quantidade mínima de nutrientes para o crescimento da planta.
Por isso, precisamos de adubos industrializados.

SUBSTRATO FORNECE NUTRIENTE?

Em geral, os substratos* de orquídeas não possuem nenhum nutriente, eles servem apenas como suporte para o desenvolvimento da planta. Além de não possuírem nutrientes, muitos deles, também não conseguem reter os nutrientes fornecidos pelos adubos. Por isso, a importância de se fazer uma adubação regular.

* tipos de substratos: xaxim(venda proibida), cubos de coco, casca de pinus, pedra brita, musgo esfagno…

O QUE VOCÊ PRECISA SABER:

As plantas absorvem cerca de 90% dos nutrientes fornecidos pelos adubos através das raízes, principalmente pelas pontas novas (ficam verdes quando entram em contato com a água).
– A adubação pela folha não é a melhor opção, pois a capacidade de absorção é praticamente nula, e não é suficiente para suprir a necessidade da planta.
– Adubos chamados de foliares, apesar do nome, são indicados para aplicação nas raízes.
– Existem orquídeas que podem apresentar doenças se ficarem com as folhas molhadas, como o caso da Phalaenopsis, portanto, não aplique adubo nas folhas.
– Adubo + sol é uma combinação terrível, queima as folhas e as raízes. Nunca aplique adubo sob o sol, opte pelo início da manhã e fim da tarde. Antes, observe se a orquídea esta recebendo raios solares, somente aplique o adubo se estiver na sombra.

– Algumas orquídeas possuem uma espécie de cera nas folhas, esta proteção impede cerca de 90% da absorção de nutrientes pelas folhas.
– Acreditasse que a adubação das folhas, ao invés das raízes, quando tem algum sucesso, é porque o adubo escorre das folhas para as raízes e cai diretamente sobre elas ou no substrato. Sendo assim, seria desperdício de tempo e produto, aplicar adubo nas folhas.

Por tudo isso, concluísse que adubar diretamente as raízes, ou substrato, no caso de orquídeas plantadas em vasos, é a melhor forma de garantir os nutrientes necessários para a sua planta.

2 Comments

Deixe o seu comentário